Fiz acordo, mas não homologuei. Posso executar?

Fiz acordo, mas não homologuei. Posso executar?

Sempre estranhei levar o cliente para uma audiência de Juizados, fazer acordo na presença de um conciliador, e não sair com tudo resolvido.

Como explicar pro cliente que aquilo ainda não “valia”, pois o juiz precisava assinar?

O inciso IV, do art. 784, resolveu essa questão, dando força de título executivo extrajudicial à transação referendada pelo conciliador ou mediador credenciado pelo Tribunal.

Então, finalizada a audiência de conciliação com um acordo, ainda que este não seja homologado pelo juiz, a parte pode executá-lo.

Inclusive, essa mudança pode estimular a criação de centros de conciliação e mediação pré-processuais. Alguns Tribunais já têm um órgão destinado às pessoas que pretendem tentar um acordo antes de ajuizar uma ação.

Lembro apenas que esses órgãos não podem dificultar o ajuizamento de processos por quem não tem interesse na conciliação. A pessoa lesada não pode ter seu direito de processar dificultado.

O inciso IV, do art. 784 diz que são títulos executivos extrajudiciais:

“IV – o instrumento de transação referendado pelo Ministério Público, pela Defensoria Pública, pela Advocacia Pública, pelos advogados dos transatores ou por conciliador ou mediador credenciado por tribunal;”

 


NOVO: Já conhece as vídeo-aulas? Acesse aqui e aprenda sobre o novo CPC de forma leve e descontraída.

Como já sabem, vou seguir com publicações frequentes aqui no site, e em minha página do Facebook, e além da coluna no JusBrasil. Me acompanhe e fique por dentro das novidades do Processo Civil.

, , ,